Reflexão sobre Técnicos Brasileiros e a Imprensa - SPFC.Net

Reflexão sobre Técnicos Brasileiros e a Imprensa

0 0 0 0
Derrotas podem ser boas, se lições forem aprendidas e se auto-críticas forem feitas. Não é que tudo esteja ruim na Seleção, mas acho que uma coisa precisa ser pensada. O Brasil do Tite estava longe de ser uma das equipes mais organizadas taticamente dessa Copa. A diferença entre Bélgica e Brasil era nítida. E olha que o Tite é o melhor técnico brasileiro da atualidade. Até o Japão era muito mais organizado que o Brasil quando pegou a Bélgica, e com um técnico que assumiu o time há dois meses.

Não acho que o resto da América do Sul tenha técnicos ruins. A Seleção Argentina não serve muito de exemplo porque três técnicos diferentes passaram e não resolveram. Então o problema não parece ser só o técnico. Mas se não me engano, são nada menos que 6 técnicos argentinos nessa Copa.

O que quero dizer é que o Brasil está atrás de outros países até da América do Sul. Veja o exemplo do próprio São Paulo. Quanta diferença entre os técnicos brasileiros que passaram e o trabalho do Bauza, que com Bruno, que hoje é reserva do reserva, e Wesley, por exemplo, levou o São Paulo até as semi-finais da Libertadores. E agora o trabalho do Aguirre, que reergueu o São Paulo que era visto como quarta força no começo do ano.

Até hoje não entendo por que existe pouco intercâmbio de técnicos estrangeiros com a base, que é onde tudo começa, por exemplo. Quase todo jogador brasileiro diz que cresceu muito taticamente depois que foi pra Europa. Infelizmente a resposta da maioria dos comentaristas esportivos e dos técnicos brasileiros é de que na Europa o jogador muda de comportamento, mas não significa que seja problema dos técnicos daqui. Somos pentacampeões, não temos nada que aprender lá fora, como costuma dizer o Luxemburgo e boa parte da imprensa. O Dorival Júnior ficou uns dias na Europa e disse que o treino deles é igual aos que os técnicos daqui fazem, só a intensidade que muda...

A mídia especializada também merece observações. DEPOIS da derrota apontam os problemas táticos e de escalação do Brasil. Antes do jogo quase a unanimidade disse que o Brasil era favorito, no mínimo 60% a 40% como disse o Léo Bertozzi da ESPN. A Bélgica tem um bom ataque, mas a defesa deixa MUITO espaço, que é o que o Brasil mais quer, como disse o PVC. Bem, o PVC disse que o Brasil era favorito contra a Alemanha antes do 7x1 em 2014.

Toda experiência, principalmente as ruins, devem servir para as pessoas melhorarem, evoluírem. O Brasil melhorou muito com o Tite se comparado ao Dunga, mas é preciso mais.
Avalie: 58 13

Comentários (30)

14/07/2018 08:49:08 Novaera

O futebol brasileiro é arrogante, sentou na historia do pentacampeão e acomodou , por sorte ainda produzimos com supremacia otimos jogadores
A grande maioria ou todos tecnicos brasileiros organizam seus times com gestão humanas, com o bom relacionamento, o famoso tecnico paizão e liberal e dependem de um lampejo das estrelas do time para decidir as partidas
Dai quando se fala que um jogador quando chega na europa evolui é justamente pq lá ele não encontra ninguem que passa a mão na cabeça, talento todos tem falta disciplina coisa que no Brasil não existe, se quer um belo exemplo é o Casemiro, individualmente ele esta hoje jogando muito mais do que quando estava aqui no SPFC? Não , não esta o que difere é que lá ele tem que jogar para o time, jogar como o time, fazer parte do time......ai então o talento naturalmente aparece
Tecnico alem de estudar e apreender , tem que ser o cara pensante como um jogador de xadrez, organizar as peças que tem da melhor forma, e não escalar e jogar de forma que entregue a bola naquele cara que ele resolve
O que falta é comando, organização e disciplina
Gostaria muito de ver um tecnico com experiencia europeia treinando o SPFC, mas sei que , conhecendo os jogadores brasileiros, que não gostam de ser subordinados, e gostam de vida facil, se esse estrangeiro chegar com novas ideias e exigencias, os jogadores fazem biquiinho e derrubam ele em 6 rodadas

Respostas - 1

14/07/2018 10:10:07 milturion

É bem por aí. Eu concordo muito com sua linha de pensamento. Aqui treinador é basicamente um cara que foi jogador, aí parou de receber a grana que ganhava enquanto jogador e percebeu que para manter o padrão de vida precisaria continuar no futebol.

Como já não consegue mais ter o preparo físico de antes resolve virar treinador. Mas ele se preparou pra isso? Foi fazer cursos? Foi estudar tática? Foi ver como as principais equipes do mundo hoje jogam? Treinou alguma equipe de base onde os resultados são menos importantes? Não. Nada disso.

Com a simples argumentação de que foi treinado por Mestre Beltrano ou Professor Ciclano se julga preparado para ser o próximo na linha sucessória.

E nesta toada vamos tocando por gerações, sem evoluir absolutamente nada e ficando naquela mesmice, enquanto todos os adversários progridem a passos largos.

E hoje temos a cada ano, menos jogadores capazes de decidir partidas, as gerações de novos jogadores são cada vezes mais pobremente dotadas de técnica. Hoje quando aparece um Neymar ele é endeusado, como se fosse a reencarnação de Pelé. Em outra épocas jogadores até melhores do que ele ficavam fora de Copas do Mundo, de tão privilegiadas que eram as nossas gerações de boleiros.

Somando-se estas duas situações, a estagnação tática de nossos ditos treinadores, juntamente com o nascimento futebolístico de cada vez menos jogadores extraordinários, capazes de mudar o curso de uma partida, temos uma situação triste e que aparentemente tende a se perdurar por longos anos.

Acostumem-se a ver o Brasil bem longe do papel de protagonista em Copas do Mundo, até que algo seja profundamente revisto neste sentido. Até lá seremos cada vez mais, meros coadjuvantes. Infelizmente.

Respostas - 1

14/07/2018 14:12:11 JorgeTS   

Até pelo menos a geração do Felipão, a maioria dos técnicos virou treinador com conhecimentos apenas práticos, sem nenhum estudo de tática ou treinamento. Se não me engano, até hoje, a CBF cobra que pra ser treinador só é preciso ter curso de Educação Física. Pra ser treinador da categoria de base, até onde eu saiba, não precisa ter nada. Aí vem treinadores como Luxemburgo ou Renato Gaúcho dizendo que a escola da vida é mais importante que a escola tradicional...
Quase todos os jogadores do São Paulo, incluindo o Rogério Ceni, fizeram elogios rasgados ao Osorio. Quantos jogadores fizeram o mesmo com o Muricy Ramanho, por exemplo? Coincidência? Um estudou, outro é da escola do Felipão.
Acho que o futebol é um reflexo da sociedade. Infelizmente nossa sociedade não valoriza o estudo. Menos de 7% da população chega à faculdade, por exemplo. Quanto menor o estudo, o conhecimento, maior é a ignorância. Muitos acham que admitir que não saber de tudo ou que não são os melhores em algo é sinal de fraqueza quando, na verdade, é o contrário. Reconhecer as limitações é uma virtude. A vinda de técnicos estrangeiros ao futebol brasileiro só traria aspectos positivos. O futebol, como a vida, é muito dinâmico e quem não perceber isso vai ficando cada vez mais pra trás.

14/07/2018 08:16:22 Unico_Hexa

Eu não acho gambatite esse treinador excelente.
E não acho que irão aprender algo. Após mais uma eliminação vexatória é a mesma ladainha.

A Bélgica respeitou o Brasil pelo que foi e não pelo que ele é.
Um time imaturo, fraco, débil, com sua principal estrela mais preocupado com cabelo e com mergulhos e um treinador bonachao, que fala muito e pouco diz.

Taticamente nem ele sabe o que fazer. Tirou ano sabático e foi pra europa aprender a enganar.

Temos uma geração fraca de jogadores e levará muito tempo para vir o hexa. Enquanto Neymar Cielo for protagonista e o Gambatite ser ovacionado como excelente treinador.

Esqueça hexa e crava aí 2022 estaremos tendo esse mesmo debate.

A CBF não eh humilde em reconhecer seus erros. Neymar Cielo e Gambatite tb não e eu acho muito bom tudo isso.

09/07/2018 21:09:35 milturion

Amigo, depois do Telê, eu não vi mais nenhum grande técnico em terras tupiniquins. Nem mesmo o Muricy, de quem sou fã como profissional, mais fã ainda como sãopaulino, tinha um estilo de jogo que me agradava (embora tenha conseguido resultados históricos e que jamais esqueceremos e seremos gratos eternamente). Semelhante ao Tite, que embora tenha resultados bons não me agrada enquanto apreciador de futebol.

Tivemos o Parreira que ganhou em 1994 com um futebolzinho horrível, graças a lampejos do Romário, depois o Felipão em 2002 que tinha Rivaldo, Ronaldo, Roberto Carlos, Denilson, etc e mais adiante tomou uma sabugada histórica da Alemanha em casa.....os dois bem fraquinhos....

Hoje quando pensam em demitir um técnico do São Paulo não se tem um único nome que agrade a ninguém, prova disso é que alguns insistem em tentar desenterrar o Luxemburgo, em sinal claro de desespero.

O melhor futebol que eu vi propor alguma coisa diferente nos últimos tempos foram com a base com o Jardine (entrando e saindo jogador a proposta de jogo sempre me agradava), com o Rogério Ceni (que mesmo tendo resultados horríveis priorizava o ataque e eu acho que com o tempo amadurecerá e dará certo como treinador) e com o Fernando Diniz que pelo menos propõem alguma coisa diferente, priorizando o toque de bola em detrimento aos intermináveis chutões.

Acho que estes 3 são um oásis no deserto de técnicos do futebol brasileiro hoje. Os únicos 3 que eu vejo tentarem algo diferente e sair da mesmice chata que nos encontramos atualmente. Não acho que nenhum dos 03 esteja preparado ainda para assumir um SPFC, os 3 estão verdes (o Diniz aparentemente um pouco menos) e precisam de maior rodagem. O resto são sempre os mesmos nomes, com a mesma proposta, e os mesmos resultados.....

Portanto concordo com você que a mediocridade impera fortemente no que diz respeito aos técnicos brasileiros.

Respostas - 1

10/07/2018 11:42:09 JorgeTS

Enquanto estilo de jogo eu gosto muito do Guardiola daquele Barcelona que ganhou duas vezes seguidas a Champions. O time funcionava como um relógio e deixava os outros times na roda mesmo na casa deles. Aquele time e o estilo de jogo foi o que mais me impressionou positivamente. Gosto muito do trabalho do Sampaoli na Universidad Católica e na seleção do Chile. Um time com bom toque de bola e ao mesmo tempo agressivo. Não entendo direito porque o estilo dele ainda não apareceu na seleção Argentina.
Eu também nunca fui muito fã do estilo do Muricy, embora ele tenha suas qualidades. Uma coisa que discordo totalmente dele é em relação a postura de não ligar pro lado psicológico e se preocupar apenas com a parte tática. Ele disse que não incentiva jogador, pois quem joga no São Paulo já precisa estar motivado o bastante. Ora, é claro que o ideal seria o jogador estar motivado sempre, mas acho que é papel sim do treinador motivar o jogador. Até porque o ser humano é do jeito que ele é e não do jeito que a gente gostaria que fosse. Outra coisa é a pouca paciência dele com jogadores vindos da base. Ele é da opinião de que se subiu pro profissional tem de ser cobrado do mesmo modo que todo mundo. É claro que tem de ser cobrado, mas não se deve negar que um adolescente é alguém ainda em formação, tanto profissional quanto pessoal.
O Fernando Diniz, apesar de ter boas ideias, ainda precisa se aprimorar. Ele se mostrou refém de um esquema só. E foi aí que os adversários começaram a ganhar dele.
Quanto ao Rogério Ceni, tenho certeza que ele vai se tornar um grande treinador, mas ficou claro que ele precisa de mais experiência. Foi muito ruim pra ele querer pular etapas.
Eu não gostei de como o Brasil jogou contra a Suíça e principalmente contra a Costa Rica, apesar da vitória. Achei o contra-ataque muito lento, muito porque o William e o Neymar prendem muito a bola. Alí, naqueles jogos, já percebi que o Brasil não ia ganhar essa Copa.

09/07/2018 13:54:15 Gerrard_Hates_Rogerio

O futebol, como muitos outros esportes, vive em constante por sua vez, muito provavelmente, não será o mesmo daqui a uma década. Mediante a essas alterações, muitos treinadores brasileiros parecem não ter conseguido adaptar-se da melhor forma a essas mudanças, fazendo-se valer o famigerado "parou no tempo".

Equipes de expressão como Flamengo (Zé Ricardo e Barbieri), Atlético-MG (Thiago Larghi), SCCP (Carille e Loss), SEP (Roger), SFC (Jair), Vasco (Zé Ricardo), Botafogo (Jair e Felipe Conceição) e Inter (Odair Hellmann), apostaram em treinadores com menos de 3 anos de experiência comandando uma equipe profissional. É perceptível a busca por uma visão mais "oxigenada" do futebol por esses clubes, uma mostra de como treinadores da "antiga geração" carregam a marca negativa de não terem conseguido acompanhar a mudança ocorrida no período.

O insucesso de muitos treinadores brasileiros (não apenas os mais velhos) também ocorre, para mim, por outros fatores, desde o calendário nacional (que é extremamente prejudicial por uma maior carga de jogos, onde se possui menos tempo para treinos) até a gestão dos clubes. O futebol brasileiro é algo complexo: temos um número absurdo de partidas, pouquíssimo tempo para preparação e cobrança imediata por resultados. Com equipes de qualidade técnica, em sua grande parte, equivalentes, como se alcançar grandes resultados nessas condições? Caso tivéssemos condições mais favoráveis nesse aspecto, poderíamos obter uma conclusão mais clara de qual é o principal motivo para os treinadores estrangeiros (principalmente argentinos), de modo geral, serem muito mais conceituados do que os brasileiros.

Em relação ao Tite, tomou decisões erradas em um momento decisivo, acontece. Para mim, não reflete o que é o treinador brasileiro (ao menos na seleção).

Respostas - 1

09/07/2018 20:24:57 JorgeTS

Darwin disse sobre a teoria da Evolução das Espécies que os seres que sobrevivem não são os mais inteligentes ou mais fortes, mas os que melhor se adaptam a mudanças. Acho que isso devia ser dito pros treinadores da velha geração. Hahaha

Um dos problemas pros técnicos brasileiros evoluírem é essa troca constante de treinadores. Acho que isso acontece porque a maioria dos dirigentes não sabe direito o papel de um treinador na atuação de um time. Geralmente têm a mesma visão da maioria da mídia e dos torcedores. Se perdeu é ruim, se ganhou é bom. Faltam dirigentes que entendam mais de futebol. Lembro que depois do bicampeonato do Cruzeiro tinha comentarista pedindo o Marcelo Oliveira como técnico da Seleção. O Andrade, depois de ter ganho o Brasileiro pelo Flamengo, foi defendido com unhas e dentes pelos comentaristas da ESPN. Diziam que o maior motivo dele estar desempregado era por causa de racismo. Vi uma entrevista com o Fábio Luciano, capitão daquele time, em que ele disse que o Andrade era ótima pessoa, mas fraco como treinador. Foram os líderes do elenco, como o Adriano e ele, que se uniram pra ganhar o campeonato brasileiro. O Fernando Diniz recebeu elogios rasgados quando teve uma sequência de vitórias pelo Atlético Paranaense, mas depois que vieram as derrotas ele passou a ser um técnico ruim...Os exemplos são vários.

Na Europa os treinadores da base precisam ter formação mínima de treinador senão não podem trabalhar. Acho que isso poderia melhorar no Brasil também. Como eu disse, a gente vê jogadores que passaram por todas as categorias de base com erros básico de fundamento, como passe e cabeceio, e com pouca noção tática. Isso acho inaceitável. O Júnior Tavares e o Matheus Reis, por exemplo, têm muita dificuldade pra marcar. Como nenhum técnico da base corrigiu isso?

09/07/2018 11:49:55 andrade17

Eu concordo com bastante coisa que você disse. Eu vou na contramão da maioria em um aspecto só. Nós temos a tendência a achar que só o campeão que foi bom. Em jogos eliminatórios sabemos que nem sempre o melhor vence. Já vimos o Felipão ser campeão com a porcada na copa do Brasil e cair pra segunda no mesmo ano. A minha opinião é que o Tite esta acima dos outros técnicos brasileiros ainda. Tem seus erros como todos, também nao gostei de varias coisas que aconteceram. Mas acho um exagero dizer que o Brasil tomou nó tática da Bélgica. O primeiro tempo foi deles. O segundo foi nosso. E criamos muitas oportunidades de fazer o gol de empate mesmo com 10 na defesa.
O Brasil esteve muito bem acertado taticamente nas eliminatórias até o Tite tirar o Renato Augusto pra abrir o willian. Ganhamos do Uruguai de 4 x 1 la em Montevideo assim. Infelizmente o Tite morreu com o Paulinho nos braços. Se ele quer jogar com o willian não pode jogar com o Paulinho. Porque o Paulinho nao marca e o espaço que ele vai tentar aparecer de surpresa ja esta preenchido. Pra mim esse foi o erro do Tite. Sobrecarregou o Casemiro a copa toda. É que o Casemiro é um monstro. Quando sobrou pro Fernandinho a casa caiu.
Os técnicos estrangeiros estão muito a frente de quase todos os nossos. É muito nítido a diferença até de respeito que impõe aos jogadores. O Brasil de Tite parecia ter entendido que as vezes precisamos jogar como time pequeno porque já não temos a diferença técnica que tínhamos antigamente. Mas pelo visto se empolgaram com o rotulo de favoritos e se sentiram na obrigação de propor o jogo contra a Bélgica sabendo que eles tinham uma força ofensiva absurda. Obs: Miranda é um absurdo de jogador.

Respostas - 1

09/07/2018 13:32:16 JorgeTS

Eu acho que as pessoas precisam começar a separar resultado de performance. Infelizmente até a imprensa dita especializada, eu diria 90% deles, só analisa em cima do resultado. Também acho exagero falar em nó tático.

Concordo que o Tite não foi tão mal assim. Mas é preciso que ele melhore. Por isso o intercâmbio é importante. O Corinthians vencedor do Tite enfrentou um monte de time desorganizado, um dos motivos, diga-se, é essa troca de técnicos a cada seis meses ou menos, cuja tática era se fechar atrás e jogar no contra-ataque. Como um técnico vai evoluir em um ambiente assim? A falta de desafios táticos pro Tite pesou, penso eu.

Aqui ainda se valoriza muito o conhecimento empírico no lugar do conhecimento acadêmico. Talvez seja um problema cultural, sei lá.

Só que o futebol brasileiro está mudando, mesmo que aos poucos. Os dirigentes já perceberam que o resultado entre contratar um treinador desconhecido, geralmente da base e estudado, e um treinador medalhão, é o mesmo ou até melhor. E isso pagando pelo menos 5 vezes menos. Treinadores mais conhecidos como bons de resenha e meros motivadores como o Joel Santana estão cada vez mais perdendo espaço.

Respostas - 1

10/07/2018 10:01:48 andrade17   

Concordo 100% com você. O resultado ainda é o principal motivo de análise. Claro que resultado importa mas a performance vai te levar aos resultados eventualmente.
Acho que as pessoas esquecem que em todos os campeonatos só vai existir 1 campeão. Imagina todo ano dizer que 1 é bom e o resto do campeonato é ruim.

A ideia de apostar em estudiosos acho essencial para o nosso futebol. Não só seleção. Para nosso campeonato mesmo.
E o que o São Paulo esta fazendo com o Jardine é inédito e sensacional. Não só apostando nele mas preparando ele sem jogar ele na fogueira do vamos ver o que vai dar. Quando ele assumir vai estar preparado em todos os aspectos. Creio que teremos muitas alegrias com ele no comando.

09/07/2018 10:52:09 VitorPereira

Brasil deitou sobre seu legado histórico e ali ficou...

Ficamos muito pra trás na parte tática, mental e física e por vezes até na questão técnica (basta comparar Paulinho com qualquer jogador da posição dele na seleção belga, francesa, alemã ou espanhola).

A nossa liga perde jogadores pro campeonato holandês e português por exemplo, por mais que eles tenham uma moeda mais forte isso não deveria ocorrer, a distância é maior do que devia pelo menos

Nossos campeonatos são tecnicamente fracos, o Brasil devia ter uma supremacia nos campeonatos continentais atualmente mas não tem (Argentina é um país que está ruindo economicamente e os demais vizinhos são uma fração do que somos).

Nós temos uma liga menos rica que a do México na América Latina por exemplo.

Ainda produzimos talentos absurdos, mas precisamos pensar melhor no todo. Só produzir talentos individualmente não basta, acho que isso tá bem claro.

09/07/2018 10:41:19 TricoVo

Por isso que estou torcendo demais p Uruguai não chamar o Aguirre p ser treinador e que ele continue no SP pelo menos até o final de 2019 .

07/07/2018 20:46:22 antipeixe

Minha opinião: Brasil parou no tempo com treinadores e um dos motivos é a soberba de achar que ainda tem o melhor futebol do mundo.

Treinador brasileiro é, em sua grande maioria, entregador de colete, coach motivacional e criador de retrancas. Se garantem em jogadas individuais, mas quase nunca se vê jogada ensaiada, triangulação, nada disso! A impressão é daquela pelada de domingo que as coisas só saem cagadas ou quando você joga há muito tempo com os mesmos caras que nem precisa de treino tático, o entrosamento resolve.

Aliás, treino tático é algo boicotado por jogador brasileiro e o motivo pelo qual as equipes brasileiras são engolidas quando enfrentam times realmente organizados.

Em suma, futebol é coletivo e o brasileiro acha que pode resolver com um zé ruela que corre e quer driblar todo mundo, vai acontecer de fazer gols assim, vai acontecer de vencer adversários muito mais fracos, mas quando a coisa se equipara o fracasso é iminente.

O pior é que a soberba é tanta que isso não vai mudar tão cedo.

Respostas - 1

09/07/2018 10:29:00 JorgeTS

O pior é ter de escutar comentaristas como o Roger Flores, Maurício Noriega e Edinho (que foi técnico) dizerem que o futebol brasileiro precisa de menos tática e mais jogadas individuais. O excesso de organização dos times brasileiros, dizem, é o que está acabando com a individualidade dos jogadores. Claro, a gente viu como a organização tática da Bélgica limitou o Hazard...hahaha

O Edimundo fez uma observação pertinente. Ele disse que todos os jogos que acompanhou in loco, viu a Seleção sempre jogar da mesma forma. Ao passo que outras seleções variavam taticamente.
Mas se for lembrar do trabalho do Tite, ele sempre foi assim. O Corinthians dele era extremamente organizado, mas sempre jogava igual. Não tinha variação tática. Aqui, quem tem variação tática, como o Aguirre, é chamado de professor Pardal...

Mas, por outro lado, eu acho que o Tite é inteligente o bastante pra perceber os erros e ir se aperfeiçoando. Por hora, ele ainda é o melhor técnico do Brasil.
Tem gente da imprensa pedindo pelo Renato Gaúcho. Meu Deus. Um técnico que dirigiu um Grêmio que mal conseguiu dar UM chute a gol contra o Real Madrid seria a solução?

07/07/2018 14:18:24 1983SPFC

O SPFC é o maior exemplo de como técnico estrangeiro entrega um produto final melhor que técnico brasileiro.

Mas, para mim, os europeus, infelizmente, estão muito a frente.Já é a quarta eliminação seguida para europeu. Não é coincidência.

Algo mudou e nós e outros países da América do Sul ficamos para trás. Não é só qualidade do jogador. Deve ter mudado algo na preparação e na organização dos times.

Respostas - 1

07/07/2018 20:06:52 JorgeTS

O que eu não entendo é por que ainda não existe um intercâmbio de treinadores europeus nas categorias de base. Por que os jogadores precisam sair do Brasil pra melhorar taticamente? Já temos a qualidade técnica, só é preciso melhorar a parte tática. A gente vê vários jogadores que sobem pro profissional com pouca noção tática. Um exemplo recente é o Luís Araújo. O cara baixava a cabeça e queria driblar todo mundo em vez de dar um passe. Como isso não foi corrigido nas categorias de base?

Outro jogo que devia servir de análise foi Grêmio e Real Madrid. O Grêmio, campeão da Libertadores, deu apenas UM chute a gol em 90 minutos. Não acho que é só a qualidade dos jogadores. Equipes menores que o Grêmio no campeonato espanhol pelo menos fazem gol no Real Madrid.

07/07/2018 12:45:01 Junior36

Tite pagou pela péssima convocação, com jogadores lesionados e contestadíssimos

Respostas - 1

07/07/2018 13:38:24 enzika.

 Péssima convocação  é exagero amigo, rsrsrs, Porém concordo contigo que ele n teve mto prudência na hora de chamar o substituto do D.Alves, e fez umas convocações pífias como Taison e Fred(Pra que) ????

07/07/2018 11:59:00 SidneyTricolor

A imprensa não vai se manifestar a respeito do banho tático que Tite levou de Martinez.... É amiguinha dele.

Tite é o melhor treinador brasileiro em atividade. Mas ontem, foi na conta dele. Não só pela tática, mas pelas opções de jogadores (convocação).

Respostas - 2

07/07/2018 20:48:33 antipeixe

Meu amigo, ver o Tite como técnico de ponta no Brasil é a clara mostra de que tem algo de muito errado, mas muito errado mesmo...

07/07/2018 13:12:09 Zeo

Assista ESPN e ouça Zé Elias e Mauro Cezar Pereira. Esqueça Globo e Sportv.

Respostas - 1

09/07/2018 21:14:16 milturion   

Eu prefiro dar um tiro na minha cabeça do que ouvir o Mauro Cezar Pereira, ele claramente é o comentarista que mais raiva tem do SPFC.

07/07/2018 11:18:55 fernandodellavega

A prova de que os tecnicos brasileiros estão ultrapassados é que não tem nenhum em um grande time na europa.
Vou citar só dois argentinos que fazem excelentes trabalhos
Simeone,e pochentino

Respostas - 5

14/07/2018 01:49:50 JorgeTS

Vi uma discussão sobre técnicos brasileiros e estrangeiros na Fox em que o Quesada afirmou que o Tite era melhor que o Guardiola. Ele e outros comentaristas disseram que o Guardiola só se destaca porque tem os melhores jogadores do mundo pra trabalhar, se ele fosse treinador em qualquer clube brasileiro iria sofrer como qualquer outro treinador brasileiro. Esse é um pensamento errôneo, a meu ver.
A comparação entre treinadores estrangeiros e brasileiros é simples. Basta ver as entrevistas dos jogadores brasileiros que jogam ou jogaram na Europa quando são perguntados sobre quem foi ou foram os melhores treinadores com quem eles já trabalharam. A resposta é quase sempre o Guardiola, Mourinho, etc. Quando alguém já ouviu algum jogador falar coisas do tipo: Olha, eu já fui treinado pelo Guardiola, Mourinho, Ancelotti, mas o melhor técnico da minha carreira foi o Dorival Júnior! hahaha

07/07/2018 13:32:08 JorgeTS

Segundo o Luxemburgo os técnicos brasileiros não vão pra Europa porque ganham mais no Brasil. Não vale a pena, nas palavras dele. Já os técnicos argentinos são bem aceitos porque pedem pouco...O pior é que esse é o pensamento de parte da imprensa dita especializada.

Segundo outros técnicos, como o Tite, a dificuldade com a língua é o maior entrave pros técnicos brasileiros na Europa. Ora, com o dinheiro que eles têm, dá pra contratar o melhor professor de línguas do mundo.

Respostas - 1

07/07/2018 20:52:29 antipeixe   

Luxemburgo falou merda kkkk A verdade é que ninguém olha mais para o Brasil para buscar treinadores, ele e o Felipão foram os últimos grandes nomes que foram pra lá.

Esse papo de língua também não cola, senão todo o técnico tinha que se poliglota e fluente, já que os clubes estrangeiros têm jogadores de várias nacionalidades.

Hoje em dia um bom profissional tem que ser, no mínimo, bilíngue, por isso concordo com você que valeria à pena investir uma grana para contratar um professor de inglês e outro de espanhol, só pra começar.

07/07/2018 12:13:19 Lemonz

Sempre foi assim. Técnico Brasileiro na Europa só em Portugal, que lá não é dos países mais fortes no futebol. Pela lingua e cultura mais proxima os Argentinos acabam indo pra Espanha que tem mais força no futebol europeu. E os que conseguem ser tecnicos na Europa são geralmente os que jogaram lá muito tempo... se vc for ver o Ricardo Gomes tb foi tecnico do PSG um tempo, depois de se aposentar por lá (antes de entrar a grana dos arabes).

07/07/2018 11:35:53 SidneyTricolor

Mas Simeone e Pochettino se aposentaram jogando na Europa e por lá ficaram desde então. Eles não se destacaram por um clube argentino e foram para lá.

07/07/2018 11:23:41 AntJr

Sempre foi assim...

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Últimas Notícias

17/11/2018
16/11/2018