Ceni vive o Fortaleza, mas avisa SPFC: "Após 2020, podemos nos reencontrar"
Últimas Notícias
publicidade

Ceni vive o Fortaleza, mas avisa SPFC: "Após 2020, podemos nos reencontrar"

0 0 0
Rogério Ceni no primeiro jogo oficial no comando do São Paulo em 2017, contra a Ponte Preta
(Imagem: Marcello Zambrana/AGIF)


Rogério Ceni chegou apressado a seu escritório no CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza. Pediu desculpas pelo atraso, esperou alguns ajustes técnicos da reportagem do UOL Esporte e precisou responder: como foi a preparação para um jogo que nunca se imaginou que iria acontecer?



A resposta saiu entre um sorriso amarelo, sem jeito, e uma breve hesitação de quem já havia cansado de pensar sobre o assunto. Quem o conhece de perto sabe que os últimos dias foram de ansiedade. Um turbilhão de sentimentos. Uma vontade insana de mostrar serviço. Mas, no discurso, Ceni jura que só pensou no São Paulo a partir da última sexta-feira, quando acordou classificado para a final da Copa do Nordeste.




LEIA TAMBÉM: MONTE SUA ESCALAÇÃO ! Como você entraria contra o Fortaleza


Hoje, às 19h, a Arena Castelão será palco de um dia histórico. Rogério Ceni, quem diria, rival do São Paulo. Vai berrar e lamentar se o time do coração fizer um gol. Vai vibrar, de seu modo sempre intenso, se os são-paulinos estiverem cabisbaixos por um gol de seu Fortaleza. O Leão do Pici é sua vida, agora.

No São Paulo, Rogério Ceni deixou títulos, gols, 26 anos de vida e muitos amigos. Entregou o que podia entregar. Recebeu quase tudo o que julgava merecer. Mas sabe que um dia essa ressalva poderá ser desfeita. Depois de 2020, ele deixa bem claro. E não importa se for necessário mais de uma década de espera.

Aqui, o UOL Esporte registra parte do encontro com o ex-goleiro, que conduz o Fortaleza a momentos de glória. Os efeitos desse fenômeno chamado Rogério Ceni no futebol e na vida dos cearenses serão apresentados em breve. Hoje, o dia é de misturar passado, presente e futuro.

Como foi se preparar para um jogo que nunca ninguém imaginou que aconteceria?
Pois é (suspira). Mas faz parte da vida, né? Da profissão de quem escolhe ser treinador e se coloca no mercado. São tantos jogos que aconteceram no mesmo dia. Tive que pesar como chegar com o time minimamente em condições de enfrentar o São Paulo. Não de igual para igual, mas para ter alguma chance. Foi um planejamento muito grande, mas com pouco tempo para pensar. Foram só dois dias para dissecar o São Paulo.

É um jogo especial. O São Paulo é o lugar onde cresci e fui formado como atleta e como homem. Tenho um carinho pela instituição, pelos amigos que lá estão, que trabalham em todas as áreas do clube. Alguns jogadores que foram, saíram, mas jogaram comigo, como Hernanes. Outros que estiveram quando fui treinador, como Jucilei. O Brenner, que eu subi da base e ainda se encontra por lá, já que o resto conseguiram vender tudo. O Araruna é um desses. E hoje está aqui comigo. Subiu da base comigo e hoje está ajudando bastante a gente aqui.

O carinho pelo clube, pelos diretores, pelas pessoas que conviveram comigo e sei que são de bem, que me mandam mensagens de parabéns, de boa sorte... Eu valorizo muito esse aspecto, essa história. O clube não se reflete em uma pessoa, mas sim no todo. Para mim, é um prazer muito grande enfrentar o São Paulo. É também um desafio muito grande, uma emoção muito grande.

Mas Fortaleza e a torcida têm sido excepcionais comigo. Esse vínculo, essa proximidade criada pelo título da Série B, o título do Cearense com duas vitórias sobre o Ceará, deixou todo mundo eufórico. Então, eu fico feliz de ter o respeito da torcida do outro lado, mas também a torcida, de fato, pela vitória do Fortaleza.

A volta ao São Paulo está em seus planos para o futuro?
Claro, se um dia aparecer a oportunidade. Sempre falo que, quando jogava no São Paulo, na década de 1990, eu era reserva do Zetti e fomos campeões da Libertadores e do Mundial em 1993. Estive inserido no processo e ali criei um sonho de ganhar tudo aquilo como goleiro titular do São Paulo. E foi preciso esperar 12 anos para que eu realizasse esse sonho. Quem sabe demore mais uma década, mais 12 anos, mas que eu também possa realizar esse sonho (de voltar como técnico).

Hoje estou muito feliz aqui. Tenho contrato até o fim deste ano. E sei que, no ano que vem, para o São Paulo não vamos voltar. Mas, no futuro, após 2020 (quando termina o mandato do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva), quem sabe para frente, poderemos nos reencontrar. Se eu estiver bem e o clube estiver precisando de um profissional, me achar indicado, não vejo nenhum motivo para que não haja esse reencontro. Mas eu pretendo, no dia em que ele existir, que a gente tenha um time competitivo e eu esteja preparado para levar o São Paulo aos lugares que levei como atleta.

Você acredita que sua saída foi ou se tornou algo pessoal para algumas pessoas no clube?
No futebol, nunca nada deveria ser pessoal, e sim sempre muito profissional. Dentro do São Paulo, tenho quase todas as pessoas que gosto muito. Se eu for na cozinha, tenho certeza que serei abraçado e vou abraçar todos. Na segurança, como foi nas poucas vezes em que fomos treinar no CT (da Barra Funda), também. Assim como os jogadores que trabalharam comigo, os funcionários de todos os departamentos. Tenho carinho e amizade por todos.

Até por diretores das mais variadas épocas. Desde a época do (José Eduardo Mesquita) Pimenta, até o último mandato do doutor Juvenal (Juvêncio). Diretores que me contrataram e que ainda hoje mandam mensagem a cada vitória, quem viajam para Fortaleza para ver um jogo, que não perdem as partidas do Fortaleza pela TV, que estão indecisos por quem torcer.

Tenho um relacionamento muito bom com o São Paulo, preservo isso. E tento preservar sempre porque a gente não pode, por uma pessoa, por uma decisão, levar isso para a instituição. O clube é maior do que qualquer coisa. A torcida é maior, o estádio, as noites de Libertadores. Isso é memorável. Para sempre. O carinho não vai se apagar nunca. Mesmo durante os 90 minutos ele vai continuar. Mas vou precisar dar meu melhor pelo Fortaleza.

Você vai comemorar em caso de gol ou vitória do Fortaleza?
Se o torcedor são-paulino me conhece, sabe que fui um cara que vivi aquilo intensamente durante 26 anos. E acho que o maior orgulho que ele tem sobre o goleiro que jogou lá é que ele vivia tudo aquilo de forma intensa. Não era um trabalho, não era um emprego. Era minha vida. E hoje o Fortaleza se tornou a minha vida. Então, nada mais justo, se eu tiver essa possibilidade, que não é fácil, que eu fique muito feliz se o Fortaleza vencer o jogo.



O respeito pelo São Paulo será eterno. Não é por esse jogo, por esses 90 minutos. Se outrora enfrentar o São Paulo novamente, o respeito sempre existirá. E o maior respeito que eu posso ter com o clube onde trabalhei por 26 anos é fazer o melhor, é continuar fazendo meu melhor no outro lugar onde trabalho. Hoje vivo o Fortaleza. O São Paulo é eterno em minha história. Assim como também o Fortaleza será para sempre. São 18 meses contra 26 anos. Histórias e períodos diferentes, mas com muita intensidade.

São Paulo, Ceni, 2020, Reencontro, SPFC

VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Farelos Jurídicos preparou para você

VEJA: Calor no Rio de Janeiro preocupa o São Paulo para jogo às 11h

LEIA TAMBÉM:Lateral ou meia? Daniel Alves diz onde pode ajudar mais o São Paulo e seus companheiros

LEIA TAMBÉM:[COMENTE]: Como voltas de Hernanes e Pablo ajudam São Paulo a chutar mais a gol

Clique aqui e confira séries, comentários, filmes e tudo sobre futebol! Teste agora!

Avalie esta notícia: 74 6

Comentários (25)

12/05/2019 15:23:39 Milton Hiroshi Ohara

M1TO. Faz parte da história bonita do SPFC. Ninguém irá apagar. Nenhum dirigente será maior que Rogério Ceni. Obrigado M1TO.

12/05/2019 14:44:04 RafaTri18

Prefiro Luxemburgo, mas a diretoria incompetente deixou ir pro Vasco.

12/05/2019 13:16:37 Emerson Santos

Após 2020 pq será o fim do contrato do Leco! Ele não volta com esse velho no poder...

12/05/2019 12:58:14 Ptricolima

2020 ainda é cedo, mais daqui uns 3/4 anos será bem vindo.
Até la o SP já terá saído dessa ausência de títulos e o ambiente sera melhor para Ceni trabalhar, a situação financeira estará melhor, Rogério Ceni já sera um técnico mais experiente e o melhor de tudo é que Leco estará bem longe do Morumbi (assim espero).

12/05/2019 12:21:34 lutador

Eu queria ver a cara do Leco se o Rogério Ceni levasse o Fortaleza para a Libertadores seria um dos maiores feitos de toda a história do futebol brasileiro

12/05/2019 11:35:00 Aluizio Addor

Rogério Ceni é o eterno M1to.Hoje ele defende o tricolor cearense com muita competência como sempre defendeu o nosso tricolor. Até os escudos são muito parecidos.

12/05/2019 10:54:52 tricolorthefirst

Ceni é e sempre será nosso idolo. Grande caráter e grande esportista. Mas, hoje, precisamos dos três pontos e deveremos entrar como uma final para recuperar os pontos perdidos contra o Flabosta. A hora que a bola rolar esqueçam homenagens e tudo mais o que realmente importa são os três pontos. Espero que Cuca e todos os jogadores tenham foco para ganhar este jogo, pois o contrário seria muito lamentável para quem almeja ser campeão. São pontos irrecuperáveis na verdade, com todo o respeito ao Fortaleza e ao seu treinador. Não é jogo festivo !!!!!!

12/05/2019 10:52:09 Alana Caroline

Esse cara é incrível ??

12/05/2019 10:51:37 Carlos Espinoza

O São Paulo é maior que qualquer jogador.

12/05/2019 10:44:05 Daniel Franco

Murillo Franco disse tudo!! Essa do Carille foi boaa

12/05/2019 10:20:17 Murillo Franco

Esse cara é sensacional... tem muito "técnico" que deu certo por sorte, né Carille? Agora, o Rogério é um cara diferente, vem se preparando faz tempo e tenho certeza que trabalhar como técnico em outros times vai ajudá-lo a errar sem muita pressão como seria no São Paulo. Quando voltar, tenho certeza que estará mais preparado e ficará por bastante tempo. E esse negócio de não comemorar se fizer gol, que babaquice. Que comemore sim, pq você é um esportista e vive de vitórias... mas hoje vai dar São Paulo!!!!!!

12/05/2019 10:02:07 Cida-SPFC

Por mais competente que o Ceni seja, tenho dúvidas se ele daria certo no SPFC, mesmo sem o Leco. Os jogadores o veriam de outra forma...é estranho dizer isso, mas que o Zico tinha razão quando não quis treinar o Flamengo.... Todos os ídolos são vistos de outra maneira.....

12/05/2019 10:01:40 Kempes

Ceni está eternizado no SPFC e na história do futebol mundial, já o Sr. lecu ficará na história como um Presidente perdedor, mal administrador (porque não consegue segurar os jogadores da base) e terá sempre a pecha de corrupto por vender os pratas da casa abaixo do valor de mercado que outros times conseguem por jogadores menos expressivos.

12/05/2019 10:00:47 Emerson leandro felix Felix

Por isso que todo saopaulilo ama vc ,pelo seu caráter. Obrigado por rupo mito

12/05/2019 10:00:07 CiroG

Vão ficar idolatrando o Ceni hoje e vão perder o jogo.
Ele vai vir com a faca nos dentes para mostrar serviço

12/05/2019 09:54:29 Cida-SPFC

Hoje o Ceni vai vir "babando" pra ganhar do SPFC...e os jogadores do Fortaleza também.
Nós também temos que entrar em campo com a "faca nos dentes" pra ganharmos.
Ceni é meu ídolo, mas o SPFC é maior que tudo isso!!!

12/05/2019 09:54:22 Josy Louzeiro

Maldita hora em que Leco foi eleito presidente do SPFC..

12/05/2019 09:45:29 São Paulino #tricolor

Mito Ceni, tem que voltar mesmo, fora Leco!

12/05/2019 09:41:54 Eduardo Aurelio

TA VENDO AI LECO VAI TOMA NO CÚ

12/05/2019 09:40:32 SPFC_05

Só o mizera do Leco sair vai dar certo

12/05/2019 09:27:02 Marildo Gonçalves

O Rogério Ceni vai voltar um dia E vai ganhar tudo como técnico do SP está escrito isso ele é persistente e nunca desiste dure o tempo que precisar mais isso vai acontecer e digo ao Leco imundo por tudo que você fez ao Rogério Ceni tua hora vai chegar

12/05/2019 09:11:44 Benedicto marcos f Ff

Diz o axioma:"o futuro a Deus pertence". Uma coisa, porém, é certa.Enquanto o arrogante, incompetente e absolutista Carlos Augusto de Barros e Silva, vulgo Leco, for presidente do tricolor, Rogério Ceni não treinará o SP.São duas personalidades completamente distintas.Rigério é dedicado, estudioso, trabalhador, honesto e competente, ao passo que o outro é o inverso.É de uma incompetência pantagruelica; pouco trabalha; absolutista e de duvidosa honestidade.Não à toa esta situação vexatória e carente de títulos do clube.

12/05/2019 09:00:42 Sérgio Finhana

Nosso ídolo eterno (MITO) SÓ que hoje vou torcer pelo meu tricolor, e não tenho dúvidas que um dia vc voltará como técnico e nos dar muitas alegrias e títulos, como nos deu como atleta! Boa sorte mito de amanhã em diante, hoje vai dar tricolor.

12/05/2019 08:59:49 Nildo Vania Tolentino

Consetesa

12/05/2019 08:57:51 Joselma Santos

Você sempre estará em nossos corações..

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.