Com sustos de Borges e Bosco, Muricy vê fase negativa
publicidade

Com sustos de Borges e Bosco, Muricy vê fase negativa

0 0 0
A bruxa anda mesmo solta no São Paulo. Sem contar com sete jogadores na partida contra o Atlético-PR, neste domingo, o técnico Muricy Ramalho ainda levou mais sustos durante o jogo. O goleiro Bosco torceu o joelho esquerdo no duelo com o Furacão e preocupa o departamento médico, enquanto Borges levou uma pancada na cabeça e precisou ir ao hospital depois de deixar o estádio do Morumbi.

"Não vi o lance do Bosco, mas dizem que a bola estava saindo e o cara caiu em cima do joelho dele. Parece ser um negócio serio, mas tomara que não. Estamos em um momento negativo de contusões, mas estou esperançoso em ter o time quase completo para dia 27, contra o Cruzeiro, pela Libertadores", comentou o treinador.

Bosco sofreu a contusão em disputa com Rafael Santos, no início do segundo tempo, mas conseguiu se manter em campo até o final. Depois da partida, o jogador deixou o estádio mancando e explicou que só saberá a gravidade de sua lesão ao ser submetido por um exame, na segunda-feira.

"Só vamos ter a certeza amanhã (segunda), pois esperamos tirar a dúvida no exame. Foi uma torção e vamos ver como vou passar a noite. No jogo, eu estava quente e consegui continuar, mas esfriou e agora está doendo um pouco mais. Mas estou tranquilo e vamos ver o exame. O jogador caiu em cima de mim e torceu meu joelho, mas tomara que não seja nada", afirmou o atleta.

Já o atacante Borges, que acabou substituído da partida, deixou o estádio para ir direto ao hospital, já que sofreu uma pancada na cabeça. O médico José Sanchez acompanhou o atleta no exame.

A situação dos dois atletas preocupa Muricy Ramalho, pois o treinador tem sete jogadores entregues ao departamento médico: Rogério Ceni (cirurgia no tornozelo esquerdo), André Dias (estiramento na coxa esquerda), Renato Silva (dores na coxa direita), Jean (trauma lombar), Rodrigo (embolia pulmonar), Dagoberto (desconforto na coxa direita) e Aislan (dores lombares).

Muricy acredita que será difícil de voltar a contar com a maior parte dos jogadores na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Palmeiras, no domingo. "Eu jogo com o que tenho. Será um pouco difícil de o Renato voltar, porque o caso dele é recente. Existe a possibilidade do André Dias, e o Dagoberto é quem tem mais chances. Já o Jean começou a trotar ontem (sábado), o que ainda é pouco. Mas precisamos ter esperança para dia 27", reiterou o treinador, mostrando que o foco está na Libertadores.
VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Farelos Jurídicos preparou para você

LEIA TAMBÉM: Fora dos planos do técnico Cuca, lateral pode deixar São Paulo após propostas

LEIA TAMBÉM: Hudson pede para não ser fixado na lateral e Cuca ainda quer reforço

E MAIS: São Paulo aplica maior goleada desde a era Rogério Ceni; relembre

Clique aqui e confira séries, comentários, filmes e tudo sobre futebol! Teste agora!






Avalie esta notícia: 9 10

Comentários (1)

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.